Diário da mama 1 (Será câncer?)

nascimento-de-venus-1000x525

Eu já havia conversado com os meus guias, com Deus, com Jesus ou com qualquer um acima de direito, que não queria duas coisas na vida: nenhum problema nos olhos, de que tenho aflição extrema e nenhum problema na mama. Para o segundo caso, tomei todas as precauções possíveis: nunca fiz reposição hormonal, sempre evitei desodorantes spray, nunca usei sutiã apertado e me consolava dizendo que não há um caso de câncer de mama na família, apesar de casos de outros tipos câncer de todos os lados: pai, mãe, avós…

Meses atrás, porém, apalpei um nódulo no banho. Fiquei um pouco preocupada, mas não pude ir ver logo e não me esforcei para contornar os obstáculos – COVID ainda atuando, o carro estava ruim e não estava licenciado para ir a SP, não tinha com quem deixar meu pai… desculpas?

Passaram-se alguns meses. E eu sempre me confortando: não temos câncer de mama na família. Processo de negação?

Num dia, na semana passada, vi que o nódulo estava maior e doendo, e fiquei a noite em claro, já além de preocupada, aflita.

No dia seguinte, marquei os exames numa das melhores referências em câncer no Brasil, o hospital AC Camargo, em São Paulo, onde aliás meu pai trata há 20 anos de um câncer nas cordas vocais, agora em remissão. Felizmente o meu convênio cobre totalmente qualquer procedimento neste hospital – convênio pelo qual me mato para pagar. Minha conta mais alta.

E fui para a mamografia e para o ultrassom de mamas. Já tinha um pedido que minha endócrino – Glaucia Duarte, com quem também já falei durante o sufoco dos últimos dias – havia feito ainda durante a pandemia. Não fazia esses exames de rotina desde antes do pesadelo pandêmico. E o outro pedido, minha querida vizinha médica, Leni, preencheu para mim.

O primeiro susto: o médico do ultrassom chamou o outro e os dois examinaram longamente e avisaram que eu precisaria ver aquilo com urgência, que havia um nódulo suspeito no seio e um linfonodo na axila.

O olhar de preocupação e o longo silêncio dos dois já me abalaram.

E aí as coisas se sucederam. Passei numa médica do mesmo hospital e ela (coisa por mim nunca vista) ao me dar a notícia de que tinha muita chance de ser câncer, pegou nas minhas mãos e olhou nos meus olhos – depois soube que se trata de um protocolo – Spikes – para dar notícias ruins. Mas nunca havia visto tal protocolo posto  em prática por qualquer médico.

E ontem foi o dia da biópsia e enquanto escrevo isso, ainda não sei o resultado – só sei por enquanto, que a classificação do nódulo é BI – RADS 4c – o que significa uma enorme chance de ser maligno.

Fiquei mal… não tenho o mínimo medo da morte, embora não tenha o mínimo desejo de morrer agora. Ainda tenho muita coisa a fazer e algumas pessoas de quem cuidar, sobretudo minha responsabilidade direta, meu pai de 85 anos. Mas uma série de assombrações me tiraram o chão: como vou trabalhar – e dependo do trabalho de cada dia para comer, pagar as contas e o convênio? Quem vai cuidar do meu pai, que ainda tem autonomia, mas está bastante dependente de mim? E meus cursos, meus pacientes, meus livros, minhas lives e toda a multidão de coisas que faço?

“Slow down, Doris” – me disse uma pessoa amada, Franklin, que me chama por esse apelido.

“Ah, minha amiga! Sei que o susto é grande, mas abandona todas as tuas inseguranças, inclusive as financeiras, porque tu e teu pai não estão em perigo. Haverá sempre aqueles que inspiraremos, e que estarão ao teu lado para, se preciso for, amparar-te, enquanto completas as lições que a Vida – outro nome para Deus – quer te ensinar” – disse um espírito amigo pela psicografia do amigo Rodrigo.

Ante o susto e a aflição, procurei familiares e amigos deste e do outro lado da vida. Mensagens, telefonemas, orações, evocações, reuniões mediúnicas… e recebi uma avalanche de amor! Muitos me oferecendo ajuda financeira, preces, companhia, hospedagem em São Paulo….

Na noite de quinta, um dia antes da biópsia, reuni-me presencialmente com nosso grupo mediúnico. Durante as orações e entre as mensagens que recebi, apresentou-se D.Addy, uma alma muito querida, que foi médium de cura em vida, com quem convivi e trabalhei durante mais de 30 anos. E ela me disse: “vou te acompanhar em todo processo”.

No dia seguinte, ontem, era o dia para mim já aflitivo, pois implicava em dois desafios: enfrentar a ressonância magnética porque tenho claustrofobia, e saber e sentir que estavam enfiando uma agulha no meu seio – meu maior medo, porque sempre considerei muito aflitivo. Fui acompanhada pela Claudia Mota, uma das minhas mais próximas amigas-irmãs maternas.

Pois não é que tirei de letra? Durante a ressonância, meditei, orei e até cheguei a me soltar do corpo, mesmo com todo aquele barulho infernal.

E durante a biópsia, bem quando estavam enfiando a agulha da anestesia – procedimento aliás feito por uma delicadíssima médica nascida em Montes Claros (é claro que falamos de Darcy Ribeiro), ouvi D. Addy me dizendo: “nunca iria deixar de acompanhar você nesse momento, você sempre acompanhou minha filha quando ela teve câncer de mama…” E então me lembrei do que não lembrava mais. De fato, estive sempre com a filha da D.Addy, a Neyde, que mais tarde teria metástase e viria a falecer antes da mãe, indo fazer orações, dando passes, prescrevendo receitas mediúnicas homeopáticas para diminuir os efeitos da químio ( durante muitos anos fiz receituário mediúnico e depois deixei por falta de tempo). E ali estava a Addy em espírito, me confortando. Quase nem senti a agulha no meu seio.

À espera do resultado da biópsia, agora estou calma, preenchida de amor e aceitando o que vier, para enfrentar com coragem e fé, claro que, preferindo que o resultado seja negativo.

Primeiras lições colhidas nesses poucos dias:

  • Por mais queiramos ter controle de tudo, a vida flui além da nossa vontade e nos apresenta desafios inesperados.
  • O bem que se planta, por mais singelo e despretensioso, sempre é fecundado por Deus e vamos colhê-lo mais adiante, quando menos esperamos.
  • O universo tem amor em abundância, basta precisarmos e nos abrirmos para ele, que nos sentimos fartos e amparados.
  • “O senhor é meu pastor, nada me faltará!” Salmo que me acompanha diariamente e que ganhou novos sentidos nesses últimos dias.

Resolvi escrever esse diário, porque a escrita pode ser sempre terapêutica, como me ensinou o querido amigo e terapeuta, Julio Peres, e porque pode ajudar outras pessoas.  E já como resultado das meditações desse primeiro impacto, fiz hoje a poesia abaixo:

Irmã morte

A morte sempre aparece

Como um sinal de vida

Anda à espreita, escondida

Atrás de qualquer assombro

Caminha no ombro a ombro

De nossa jornada cumprida

De nossa saudade mais linda

De nossa pendência perdida!

É preciso estar sempre pronto

Colando os pedaços esparsos

Desconfrontando o confronto

Retomando silêncios e abraços

Usando com muita fartura

Todo perdão que cura

E toda união que costura…

Assim, a morte é uma irmã

Bem vinda quando vier,

Na hora que Deus quiser

Na fresta de nova manhã

Com gosto de aurora e romã,

Com gosto de casa, agasalho e avelã!


32 respostas para “Diário da mama 1 (Será câncer?)

  • Luziete Maria da Silva Dal Poggetto

    Que grande coragem a sua, Dora!
    Enfrentar os desafios da agenda de Deus e não a sua com confiança de que ele não desampara suas ovelhas mostra a partir de sua amiga que o conforto espiritual e carnal sempre virá 🙏
    Prece e vibração para o melhor.
    Sempre por aqui os seus queridos que te amam!

  • Elias Inácio de Moraes

    Uma doçura de sensibilidade, Dora. Nossos abraços de gratidão e de estímulo estarão te envolvendo.

  • salomojacobbenchaya

    Querida amiga!
    Muito corajosa a sua postagem. Seu diário me deixou emocionado. Tudo vai dar certo!
    Conte com nossas vibrações.

  • Alex

    Força, querida Dora! Que o nosso Amado Senhor e Mestre Jesus e Nossa Senhora te guardem, te protejam e cuidem de você, na manutenção e/ou recuperação da Saúde.

  • Zilda Santiago Maciel

    Grande Dora,na saúde e na doença!!!Seja o que for o resultado que tenhas melhoras rápidas!!!!!

  • Renato

    Dorinha querida!
    Tivemos um episódio desses mais ou menos recente aqui na família (minha mãe), foi uma notícia muito impactante. O sofrimento emocional é muito maior que o físico. Na situação sempre invocava o pensamento de que Deus nunca desampara os que n’Ele confiam. E que Ele derrama suas bençãos sobre nós enquanto dormimos. Esta poderosa mensagem trazia muito conforto, e por isso compartilho com você.

    Melhoras e um grande beijo, vai receber daqui, minhas vibrações também. Logo logo isto será mera lembrança, você vai ver!

  • adrianajaegersantos

    Muito inspiradora tua experiencia Dora, foi bom escrever sobre isso. Que seja abençoada tua existencia e seja la qual for o resultado que a cura esteja agindo sempre!

  • Divina Silva

    Dora, vibrações de saúde e harmonia!
    Como é confortante essa certeza que não estamos sós, que há Amigos amorosos velando por nós!
    Que você sinta abraçada, confortada e encorajada nesse desafio!
    Abraços fraternos!🤲🏾❤

  • Sergio Mauricio Pinto

    Sinta-se abraçada e acarinhada, minha querida.
    Em vibração por sua melhora.

  • Mariland Leutwiller

    A medicina está muito avançada, pense no tratamento e na cura, que, certamente virá. Torcendo pela sua boa saúde, enviando vibrações amorosas.

  • Maria Helena Maccagnini

    Cara Senhora!!!
    A conheci há pouco tempo e me fascinei com sua inteligência e, principalmente, espírito crítico.
    Aceite o abraço solidário e carinhoso desta enfermeira que, mesmo distante, torce muito por você e pela sua pronta recuperação.

  • DEOLINDA EMILIA FERREIRA SANTANA

    Dora, gratidão pela partilha. Vivo um momento em que acompanho minha filha com câncer metastático. A partilha nos fortalece.

  • Maria Edna

    Muito lindo seu texto ! Primeiro pela sua humildade em expo- lo , depois pela sensibilidade do poema !
    Parabéns e muita sorte !

  • DEOLINDA EMILIA FERREIRA SANTANA

    Todos somos um! Vibrando pelo melhor! Saúde, paz e bem.
    Sua partilha é medicamento para muitos. Você faz a diferença!

  • Cesar

    Oi Dora, já tive dois cânceres. O primeiro,em 2003, próstata. Operei e, cinco anos depois,fiquei inteiramente liberado. O segundo, em 2019, logo acima do estômago ,inoperavel. Muita quimioterapia e suas consequências. Ultimamente o tumor não tem aparecido nos exames. Estou sob mecanismos de controle. Mas estou bem. Recebemos muito amor de todos os planos. Você tem muito crédito, por certo. Vai vencer mais este desafio, resgatando alguma coisa que ficou lá de trás. Avante,coragem . O médico maior cuida de você. Grande abraço.

  • Elaine Aparecida Simões

    Querida Do independente do resultado a sua força vem de Deus da sua fé e do lindo caminho que percorreu até aqui. Conte comigo pro que precisar orando por vc sempre 💖💖

  • ProfMarxcello Ronaldo

    Bom dia, Dora!
    Desejo-lhe excelente recuperação, tenha sido o que for o resultado.
    Muito lindo esse depoimento.
    Saúde para você minha querida!
    Deus te proteja sempre!

  • Ana Maria Valente Roveran

    Querida sua fé é imensa e vai te fortalecer nesta caminhada.A força da oração cura.Jesus está sempre ao nosso lado para nos amparar, e você crê nisto e fala disto em todo texto.Meu nome é Ana, sou sogra da Larissa, tive uma leucemia gravíssima, passei por um transplante e estou aqui graças a Deus , os anjos e muitos amigos em oração.Foi um milagre não só a cura mas outras manifestações que vivi.Estarei te acompanhando e rezando por você.Um beijo e um forte abraço.

  • Mário Saraiva

    Cara Dora Incontri,
    Creio que superará tudo o que a vida lhe trouxer pela frente. E que o fará cultivando e espalhando a fé e a confiança que o Espiritismo nos ensina.
    Independentemente de tudo, e por minha esposa ter já passado pelo mesmo, só uma coisa preciso relembrar-lhe.
    Os que lhe são próximos, nomeadamente seu pai, vão sofrer a seu lado! Muitas vezes em silêncio! Demasiadas vezes até. Continue rogando para eles o mesmo amparo, a mesma força para a ajudar a superar, o mesmo carinho.
    Porque eles sofrem consigo, mas guardam para eles suas dores.
    Que Deus vos proteja!

  • Edinaldo Júnior

    Querida Dora: Força, Coragem e Resignação ativa são o que desejamos que Deus lhe abençoe! Grato por compartilhar mais essa experiência de vida conosco e esteja certa que você está em nossas preces também! Abraços

  • Luiz Carlos Altieri

    Essa experiência que está passando me deixou muito emocionado. Você é uma pessoa maravilhosa e corajosa. Meu pensamento positivo pra você. Tenho certeza que tudo vai dar certo. Logo estará recuperada. Um beijo.

  • Célia Araújo

    Prezada Dori, não tenha medo!!! Se posso lhe dar uma palavra de ânimo, digo-lhe que já tive duas vezes e em ambas sempre tive a certeza que ficaria bem, apesar de ter feito uma mastectomia na última vez. Lembre que precisamos do seu BOM DIA, do seu pensar e do seu falar. Estaremos torcendo para que tudo se resolva. Beijos de luz!!! 😘

  • Eliete

    Dora sei que é difícil receber uma notícia assim, mas também ao mesmo tempo re ebemos muito amor. Vou estar em oração e tenho certeza que vai dar tudo certo. Você está muito bem amparada dos dois lados. Deus te ilumine bjsss 🙏🙏

  • Sônia

    Dora, vai dar tudo certo! Há 18 anos descobri da mesma forma que você, um nódulo apalpando no banho. Que desespero, o primeiro pensamento: vou morrer e não vou criar minha filha. No AC Camargo cirurgia de emergência, retirada total da mama esquerda e de todos os linfonodos. Cirugia que durou 9 horas, quimio, radioterapia, hormonoterapia, medicamento por 5 anos. E daí estou aqui há mais de 18 anos, com a filha já com 25 anos e alguns meses.

  • Maria José

    Querida Dora, como sempre, lindo texto! Receba as minhas vibrações para que esse momento seja superado, o mais rápido possível, com o amparo dos amigos espirituais. Receba o meu carinhoso abraço.🌹

  • Adriana Bessa de Figueiredo

    Dora querida, receba minhas vibrações e meu desejo de que essa experiência passe logo e você volte a ficar tranquila e ativa em todas as suas atividades. Beijinhos!

  • Liana Mangabeira

    Dora, bom dia! Tem muito tempo que não entro na sua página. Hoje, como ela está no meu favorito e estou aguardando o meu ingresso numa reunião, sem intenção, acabei entrando e lendo seu relato. Dora, não convivo com você, mais aprendi a amá-la pelos seus livros, pela suas lives, pelo seu posicionamento diante do mundo, pelas suas reflexões diárias diante da vida. Do fundo da minha alma desejo pra você o melhor e sei que o melhor irá acontecer. Eu sou da Bahia, conheci você quando foi dar uma palestra em Lauro de Freitas. Já mandei o registro a foto pra você. Você precisando de qualquer apoio meu por aqui, pode contar. Já estamos juntas há muito tempo, pois o amor não tem fronteiras e tem força. Estou aqui vibrando por você.

  • Virginia Nóbrega

    Dora querida , não sabia que passava por esse processo , estou vivendo isso com minha irmã , iniciou quimioterapia, e como você , ela vai ficar curada e consegui passar por esse grande desafio. Tô aqui orando

  • Iliana de Carvalho Quelhas

    Olá compreendo sua aflição e agonia. Afinal, apesar de toda espiritualidade somos programados para lutar e nos apegar à vida, que vale a pena. Hj o câncer tem inúmeros tratamento com sucesso. Com certeza são dias chatos, pleno de ansiedade que gera agonia. Pensa que tudo vai ficar bem. Pq fica de um jeito ou de outro. Vc vai tratar, operar reconstruir os seios, vão ficar lindos, e aproveita para colocar uma prótese menor, se possível, para se livrar do sutiã e ter um colo super bonito. Na cicatriz vc se gostar, pode depois fazer uma linda tatuagem de flores. Tenho amigas que passaram por isso e estão ótimas. Fé e confiança nos médicos e nos seus amigos espirituais. Ah e aproveita para focar mais em vc quando sarar, cuidar dos outros é fantástico, mas de nós mesmos é super fantástico. Lembra da viagem de lazer sempre adiada, do papo furado com amigos, dos amores possíveis, do ócio produtivo. Viva mais por vc. Um abraço. Gosto muito de sua visão espiritual e profissional. Iliana

  • Vanuza Kelly Araújo

    Que força inspiradora Dora querida!
    O câncer não me assombra, embora ja tenha levado 3 entes amados e bem próximos…
    Não sabia desse processo na sua vida, me afastei das redes sociais, sigo em preces e vibrações por você!
    Com amor e admiração,
    Vanuza Kelly

Deixe uma resposta para Maria Edna Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: