Pela maioridade do Bem (Invocação a Castro Alves)

Imagem

Às vezes, argumentos não bastam. Números, fatos, dados objetivos não conseguem abrir caminho na opinião obstinada, que se cristalizou num dogma. Há uma multidão de pessoas, que estão gritando pela redução da maioridade penal. Já argumentei, já mostrei números, artigos interessantes e as pessoas simplesmente não ouvem. Então, estou lançando mão da poesia. Fiz um apelo ao grande poeta Castro Alves, inflamado pelas causas sociais, sobretudo a do escravo. Muitas das crianças e adolescentes, que hoje estão na criminalidade – marginalizadas socialmente, que não tiveram acesso à educação e aos direitos fundamentais do ser humano – são remanescentes históricos da escravidão. Para clamar contra a injustiça, poetemos à Castro Alves!

Que ouço? Reclamam vozes

Rigores e punição

Ventam palavras ferozes                             

Endurece-se a nação!

 

Que a cadeia irrevogável

Encarcere o vil bandido

Nada seja perdoável

Brada o povo em alarido!

 

A mídia esse coro orquestra

Moldando as opiniões!

A demagógica mestra

Que põe na praça os vilões!

 

Mas quem são os acusados

Por tantos dedos hostis?

Onde estão acobertados

Nesses múltiplos Brasis?

 

Será aquele que trata

Como escravo um boliviano?

Ou o que infesta de mamata

O Congresso de ano a ano?

 

Será o que expulsa e que mata

Famílias do Pinheirinho?

Será o que não se retrata

Por torturar num cantinho?

 

Será talvez o assassino

Da missionária caída?

Ou o que violou um menino

Despedaçando-lhe a vida?

 

Serão os grandes senhores

De feudos descomunais

De escravidões e de horrores

De tempos coloniais?

 

Não! Nenhum destes, ó Musa!

Persegue a mídia e a nação!

Nenhum destes que se acusa

Com tanto rigor e agressão!

 

Querem justiça implacável

Com quem sem justiça nasceu!

Nenhuma lei maleável

A quem nada tem de seu!

  

Pobre, negro, quem na rua

Teve por casa a calçada,

E sem mãe, de vida nua,

Teve sua alma estuprada!

 

Aos meninos delinquentes

A punição exemplar!

Eles que ainda sem dentes

Só sabiam apanhar…

 

Pois apanhem de um padrasto,

Que o pai está na prisão!

Menino, siga o seu rastro,

É o que deseja a nação!

 

Perpetua-se a violência

Com mais violência e rancor!

Poderá haver decência

Numa nação sem amor?

 

Meninos querem afeto

Mesmo de armas na mão,

Foi a vida num deserto

Que pôs suas almas no chão!

 

Ó Musa, chama o poeta

Que cantou a abolição!

E faz que sua voz dileta

Diga por mim: compaixão!

 

Ao invés de mais cadeias

Que são escolas de crime

Semeemos a mancheias

A educação que redime!

 

Escolas de liberdade

Em militância no bem!

Justiça, paz, igualdade

Que nada falte a ninguém!

 

Musas, Deuses, Mestres, Guias!

Poetas de hoje e de além!

Calem-se as vozes sombrias

Cantemos vozes do Bem!

 

Anúncios

11 respostas para “Pela maioridade do Bem (Invocação a Castro Alves)

  • Luzia Helena

    Bom dia, Dora! Palavras que tocam cada fibra de nosso coração! Senti a presença do Castro Alves no momento em que lia o poema! São muitos os excluídos e há tanto tempo! E então me lembrei de que o amado Bezerra de Menezes alertou a todos que não bastava libertar os escravos, que era preciso dar apoio a eles, oferecer-lhe escola, saúde, moradia, enfim, uma vida decente, para que não se perpetuasse o que eles vivenciavam nas senzalas: a violência e o desrespeito ao ser humano. Bezerra fez esse alerta em 1869, no livro “A escravidão no Brasil e as medidas que convém tomar para extingui-la sem dano para a nação”, Quem sabe esse livro não sensibilize as pessoas, para que entendam que os reflexos da escravidão, da exclusão, da falta de amor ao próximo estão mais visíveis que nunca em nossa sociedade? Continue sua campanha, Dora, porque precisamos de pessoas com uma visão humanista e pacificadora! Que os bons Espíritos te inspirem sempre! Um abração

    • Mary Fernandes

      Bela lembrança, Luzia! Creio que não atendemos a esse alerta e ainda esses irmãos sofrem pelas ruas, sofrem sem rumo e edução moral e espiritual. Obrigada, Dora por nos fazer refletir sobre isso. Abraço fraterno a todos.

  • Silvia Solange

    Concordo plenamente com a irmã Luiza Helena. Continuar esta campanha é mais do que direito. É dever de todos nós. Somos uma única família, cada um de nós nascidos em lares biológicos diferentes, porém, somos criaturas de um mesmo Creador. Somos todos irmãos. Se alguns não tiveram acesso a educação, cabe àquele que se apresenta em melhores condições auxiliar aquele irmão mais desvalido. Afinal o que levaremos deste polissistema material senão todo o conhecimento e bem que fizermos? Nossa consciencia será sempre nosso juíz. Portanto, lutemos por melhores condições na educação, para termos homens melhores, homens de bem. Um grande abraço. Continue sempre lutando por um mundo melhor.

  • abigail

    Que inspiração! Parabéns!

  • Tais

    Lindo! Tocante! Vibrante! Profundo!

  • RomeroMarcius

    Meus parabéns! É isso aí! Emocionante!

  • terezinha cordeiro barros

    linda forma de manifestar a sua indignação contra a injustiça social, de maneira melodiosa e sincera. Parabéns. Conseguiu tocar muitos corações.

  • Adriana Mengotti Schreiber

    A poesia toca a alma, é a linguagem que atinge nosso coração. Justiça, paz, igualdade, ideais de mundo, ideais de vida. Continue a auxiliar nosso entendimento em questões tão fundamentais.

  • Elenisse Lunelli Mella

    Muito bom, educação já.

  • Rodrigo da Rosa

    Belíssimo poema, Dora! Despertando a linguagem dezenovista e o espírito da justiça! Parabéns e grande abraço! Rodrigo da Rosa (Turma 2013 de pedagogia espírita).

  • Itaraiacy Pilar de Araujo

    Belíssimo poema, bastante oportuno. Parabéns pela sua citação, especialmente em um momento tão delicado quanto o que estamos vivendo. Que os bons Espíritos continuem a te iluminar o pensamento para nos ajudar a distinguir o bem do mal, o certo do errado, enfim, o ódio que destrói, do amor que edifica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: