Crônica pessoal: cheguei aos 50!

Dora Blog

Alcançar meio século, o que isso significa? Não haverá na prática muita diferença entre 49, 50, 51, mas já que se trata de um número bonito, redondo, nada custa tecer algumas reflexões especiais, com cara de metade de um século. Por incrível que pareça, introspecções profundas têm me assaltado por conta dessa aproximação dos 50: avaliações internas, balanços existenciais, recordações dos trechos percorridos, saudades de tempos idos e de pessoas ausentes.

Sou da safra de 62, sagitariana bem assumida e feliz com meu dia 4 de dezembro. Dezembro é um mês que sempre me agradou, um mês festivo, natalino, de final de ciclo!

A primeira coisa que me vem ao coração, todas as vezes que avanço na idade, é que não sou mais a menina precoce, que fui na adolescência, não sou mais a jovem promissora…que provocava elogios. Agora sou eu que me entusiasmo com crianças vivas, com jovens idealistas e conscientes; agora sou eu que procuro esperança nas gerações que estão chegando.

E que sou eu então – aliás, que estou eu então? Nem remotos sinais em meu espírito de cansaço, velhice e desilusão. Se há algo que jamais perdi é a paixão, o ímpeto de agir, o idealismo agudo, que alguns consideram exagerado, porque é um idealismo duro, que não faz concessões. Às vezes, quando falo para jovens desse morno início de século XXI, me vejo mais entusiasmada e eloquente, confiante e otimista do que a maioria deles. O ardor de revoluções (pacíficas, claro) não me abandona jamais.

O que também não perdi em 50 anos é meu coração de criança. Por isso entendo as crianças tão bem, me dou tanto com elas e me sinto tão feliz quando estou com elas! É que não sei mentir, sou sincera ao extremo, sentimental sem limites. Sensibilidade à flor da pele, mediúnica até os ossos.  E lá vem sofrimento nesse mundo individualista, que se esfria cada vez mais, que considera todo sentimento brega, imaturo, tolo… que confunde desapego (virtude cultivada por todos os sábios e homens de espiritualidade) com indiferença individualista e descartabilidade das relações.

Desapego sim é renunciar a status, conforto, a dinheiro, a consumo, por conta de ideias e ideais… Desapego que anda junto de fidelidade a princípios em que acredito e com que jamais negocio. Disso tenho orgulho! Nunca fiz um trabalho que contrariasse a minha consciência, nunca fiz concessões no que considero justo, honesto, bom, elevado e belo.

Não endureci, mesmo com toda a adversidade que qualquer ser humano passa na vida. Não perdi a ternura. Mesmo que alguns zombem disso. Mas há muitos outros que se achegam, gostam de um afago, confortam-se com uma palavra de amor e um colo farto e materno.

Do que mais gosto: crianças, natureza, música, poesia e espiritualidade. Essa sempre foi forte em mim, desde quando fazia preces e já gostava de ouvir mensagens, desde os 5 anos de idade, nas orações em família. A conexão com Deus só aumenta com o tempo, só se depura, só se torna menos palavrosa e mais sentida; menos exterior e mais plena.

O maior patrimônio que acumulei nesses 50 anos de vida: a consciência limpíssima de estar cumprindo meu destino, fazendo o melhor que posso; muitos e profundos e duradouros afetos; muitos livros escritos (e ainda virão outros); muitos ideais erguidos à custa de suor e lágrimas; muitas flores e frutos das sementes semeadas…

A maior dor: as saudades dos que se foram, que aqui estão, mas que não posso tocar; as ingratidões colhidas de pessoas amadas, que se retiraram do meu caminho…

O que espero e quero para o futuro: mais trabalho, mais afetos, mais livros, mais ideais erguidos, semeados e frutificados. Meus amados brilhando, meus amigos à volta, meus alunos se multiplicando… e sempre maior serenidade, dessa que tenho acumulado aos poucos, caminhando para uma velhice de trabalho e paz e uma morte de reencontro, com todos os que me esperam na outra margem da vida.

Anúncios

25 respostas para “Crônica pessoal: cheguei aos 50!

  • Eleni Martins

    Parabéns querida, sim, você é nossa querida, mesmo sem nos conhecermos pessoalmente, temos o prazer, a satisfação de conviver com um pouco de você através de seus livros que tanto engrandece nossos conhecimentos, e essa busca e vontade de evoluirmos todos juntos nessa Doutrina de amor e caridade, que Jesus te abençoe com muita saúde hoje e sempre.Um grande abraço.

  • Mª Salete da Silva

    Lindíssima reflexão, para esse gosto de meio século!

  • Lena Gomes

    que lindo, que reflexão mais consciente, não pude deixar de me identificar com alguns trechos. Sei que é muito fruto de estudos e de sua inteligência e sensibilidade sagitariana vc escrever tão bem, grande admiração minha por esse talento. Bem vinda aos anos 50 rsrs abço fraterno

  • Cris Nezu Estivalli

    Para mim você será sempre a Dodó de riso solto, cheia de energia e muita disposição para educar e transformar.
    Saudades do seu colo farto e materno!
    Parabéns pelos cinquentinha!
    Beijo grande,
    Cris

  • Marcelo Cavalcante

    Parabéns Dora, que as almas dos grandes poetas, dos escritores por excelência, continuem inspirando o seu mundo introspectivo, para que cada texto seu, cada poesia sua, continuem nos tocando a alma…

  • Renato andrioli

    Parabéns Dora Incontri!
    Palavras realmente não podem descrever qualquer coisa que eu queira expressar para dizer do que significou e significa este seu meio século (pelo menos para mim). Mas posso dizer que me revolucionou a vida e foi, está sendo muito bom.

    Parabéns mil vezes professora querida!

  • regispires

    Dora,
    Parabéns pelo texto, pelas palavras, pelos livros, pelas amizades, …, enfim, por tudo que você tem compartilhado durante essa sua trajetória evolutiva.
    Muitas felicidades e continue a nos brindar com seus textos e reflexões cada vez melhores e mais maduros!!!
    Um imenso abraço do eterno amigo,
    Regis Pires.

  • Alexandre Rocha

    Parabéns, Dora,
    Vc é minha inspiração para quando eu chegar aos 50.
    Beijos.

  • Claudia

    Querida Dó
    parabéns por mais essa conquista! lindas palavras, belas reflexões, esplêndida trajetória, beijinhos
    Clau

  • Ana Luiza do Amaral Morais

    Seriam pobres minhas palavras, então receba meu afeto e um eterna admiração pelo o que estás hoje! Um beijo no seu coração de ternura e agradecimento, por ter, muitas vezes, alimentado meus ideais e minha luta, com sua energia impulsionadora e justa!
    Que Deus te ilumine sempre, que os seus a peguem sempre no colo, nos momentos mais dolorosos dessa existência de lutas, dores e flores!
    Um beijo enorme,
    Ana Luiza.

  • Liana

    Dora,

    Mesmo sem estar em sala de aula e tê-la como professora, já me considero sua aluna. Mesmo sem nos conhecermos pessoalmente, já me considero sua amiga.Mesmo sem estar em sua vida presencialmente, já tenho muita afinidade espiritual com você.
    Comecei a ler seus livros, a ler suas posições idealistas e espirídicas e me encantei.Acompanho você no face ….
    Fico muito feliz de fazer parte da sua caminhada!
    Espero, desejo, vibro pra que você esteja bem!Pra que você viva cada vez mais com saúde e com essa “consciência limpíssima de estar cumprindo o seu destino”…
    Um abraço,

    Liana Mangabeira

  • Izabel Cristina Barreto Adão

    Dora, tbm não te conheço pessoalmente, mas sou mt feliz por vc e pessoas como vc existirem, num mundo que ainda nos parece tão contraditório e difícil, tenho 49 anos sou sua contemporânea e me identifico mt com vc e seus gostos, pela criança, pela ânsia de transformações sociais e pela espiritualidade, apesar de não ser médium ostensiva. Espero ainda encarnada poder te encontrar na terra, mas se não for possível, concerteza sei que te encontrarei na espiritualidade.
    Te gosto demais!!!!Grd Abç! Parabéns!
    Izabel Cristina Barreto Adão

  • edejalma de souza

    Acredite, tê-la mesmo a distância, é bom também – Parabéns

  • luciana

    dora, vc e a pedagogia espírita foram um marco na minha vida!!! agradeço a Deus por ter participado da pos, ter conhecido vc e tantas outras pessoas maravilhosas. Continue com toda essa sua força, vontade, determinação para que muitos “olhos sejam abertos” para aquilo q realmente importa, para o verdadeiro, o belo, o bom.
    saudades. Beijos Lu

  • Maria de Sousa Ribeiro

    Parabéns. Importa que continue a semear.
    Agradeço a Deus ter compartilhado com você um pouco desta eloquente história. Você é muito importante para a história da Pedagogia. Temos prendido muito com você. “Sorvo” cada linha que você escreve.
    Felicidades

  • Iria Dapollo

    Linda reflexão, alguns trechos me identifiquei, outros fez com que eu me questionasse, achei que eu poderia ter feito melhor que fiz. Ah……..e o que seria de nós sem essa sua fé! Eu tbem a tenho e percebo que aumenta a cada ano que avanço, exatamente como vc coloca. Parabéns pelos cinquenta e que muitos outros venham!

  • Litza

    Cara Dora Incontri,

    Mesmo sem nunca ter lhe conhecido pessoalmente, sou uma pessoa -entre tantas, imagino – agradecida por sua doação à humanidade. Seus livros, suas reflexões na Rádio Boa Nova e suas poesias ajudaram-me a encontrar um caminho que me traz paz e força, ajudaram-me a buscar deixar aceso o ideal de amor e liberdade nas relações humanas, a interessar-me novamente pelo Espiritismo, pelo cristianismo, pelas religiões, pela filosofia, pela superação das misérias pós-modernas, capitalistas….
    Mesmo à distância, acho que posso sentir sua sensibilidade, sua humanidade, tanto que alegro-me e sinto paz com suas mensagens otimistas, idealistas, sinto sua tristeza quando você fala com tristeza sobre a ingratidão, sua indignação com o conservadorismo, com a sede de lucro, com a destruição que será Belo Monte…
    Atualmente,algumas das minhas maiores alegrias são receber em casa um livro da Editora Comenius, seus livros didáticos, ouvir o programa Educação para Todos às segundas, ler uma nova poesia sua, ler uma postagem no blog!
    E espero que, em breve, também eu possa ser sua aluna na pós- graduação!
    Desejo-lhe que cada vez mais se aproxime de Deus, para sua felicidade e para a ajuda de todos nós na Terra!
    Feliz Aniversário!

  • Luzia Helena Juliatti Valle

    Parabéns, Dora!
    Parabéns pela bênção da vida e por ter conquistados tantos corações agradecidos por sua linda obra! Sinta-se abençoada por sua conquista terrena, que será seu grande tesouro sempre! Faço minhas as palavras maravilhosas que tantas pessoas já disseram sobre você neste blog! Sou admiradora de seu trabalho e agradeço de coração seu empenho por uma educação verdadeiramente voltada para um ser humano integral. Receba meu abraço virtual e espero que possamos nos rever qualquer dia desses! FELIZ ANIVERSÁRIO, com direito a um gostoso bolo e muitos docinhos!!!

  • Regina Seixas

    Conheci a Dora no 1º Congresso de Pedagogia Espírita, aqui em Santos. Já havia lido livros dela, mas hoje vejo em sua “Crônica Pessoal”, um abrir a alma de forma tão lúcida e transparente, tão doce e poética que me emociono. Todos esses sentimentos são a conquista da nossa maturidade serena. O resultado de uma transformação natural de nós, seres imortais em busca de sonhos também imortais. Comemore a vida sempre, pois as adversidades são a mola propulsora para a nossa felicidade. Feliz Aniversário!

  • Misturação - Ana Karla

    Dora parabéns!
    Primeiramente pelo meio século e em seguida a reflexão grandiosa nessas palavras.
    Xeros

  • Eleni Crocco

    Nossa Dora….que linda sua cronica!Me identifiquei um bocado com ela – mesmo porque também tenho 50 anos -rsrsrsrs. É muito bom chegarmos nessa etapa da vida, olhar para trás e sorrir para o que nos tornamos. Um grande abraço!!

  • Izidro Pio

    Etério é o amor que perdura, em dias vividos, outrora alegres gracejos de singelos dias vividos.

  • Rogério Ribeiro Cardoso

    Meus parabéns atrasados, Dora. Que venham mais 50 anos de mais sementes, mais flores e mais frutos. E que Jesus continue te abençoando!

  • Mônica

    Parabens!!!Atrasadissimo! Mas conheci o sei blog agora, e estou encantada com ele, com as suas ideias, com os seu 50 anos, nao conheço seus livros, mas sera um prazer imenso conhece-lo e aprender muito com você!

  • Sandra Lima

    Hoje (16.06.13) eu completo 50 anos, e lendo seu texto, tomei a liberdade de publicá-lo no meu facebook, obviamente dando os créditos de sua autoria. Fiquei encantada como disse exatamente o que sinto. Fiquei até emocionada. Parabéns. Isso é que é saber traduzir os sentimentos em palavras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: